AIIC: Apresentação

O que é a AIIC

A AIIC é a única associação mundial de intérpretes de conferência.  Fundada em 1953, nela reúnem-se mais de 3000 intérpretes de conferência profissionais em mais de 100 países.

A linguagem e os idiomas são o núcleo da comunicação em nível internacional.  Trata-se de um direito fundamental poder dizer exatamente aquilo que se pretende em seu idioma pátrio e compreender perfeitamente o que está sendo dito em outros idiomas.  A AIIC tem como função básica a garantia deste direito, ao trabalhar com todos os tipos de usuários para adequar a oferta à demanda.  A AIIC promove a profissão de intérprete de conferência tanto no interesse dos usuários como dos profissionais, mediante definição de normas profissionais de alto nível, formação de qualidade e aplicação do código deontológico profissional.

A Adesão à Aiic é feita por apresentação de outros colegas já membros, que examinam o currículo do candidato e seu trabalho em cabine. Ao ser aceite como membro, o profissional compromete-se a respeitar tanto o rigoroso Código Deontológico quanto as Normas profissionais da Associação.

A associação tem como meta representar a profissão e agir em nome de todos os intérpretes de conferência.  Ao ampliar o número de membros, sobretudo nos países em que a interpretação de conferência encontra-se em plena expansão, e mantendo-se atualizada quanto à evolução da profissão, a AIIC aspira contribuir para o bem comum de toda a comunidade de intérpretes.

O que faz a AIIC

  • A AIIC negocia acordos coletivos relativos a termos e condições de trabalho com as mais importantes organisações internacionais
  • A AIIC segue de perto a evolução do mercado, por meio do trabalho realizado pelo Setor do Mercado Privado, que tem contribuído a aumentar a competência dos membros na área de organisação de conferências e no reconhecimento da função de intérpretes organisadores (consultant interpreter).
  • A AIIC empenha-se para representar todos os intérpretes de conferência e, em colaboração com a UNESCO,  deu início a um projeto de longo prazo sobre a definição e reconhecimento da profissão.
  • A AIIC define as normas profissionais em estreita colaboração com órgãos de normalização tais como a Organisação Internacional para a Normalização (ISO), que determina as especificações das cabines de interpretação. A AIIC também oferece orientação para os projetistas de centros de convenção e emissoras de televisão que desejem transmitir programas por satélite  utilizando tráfego de voz.
  • A AIIC promove a excelência profissional e defende as condições de trabalho. A AIIC reuniu uma grande gama de informações sobre as melhores condições de trabalho que permitem uma interpretação de alto nível. Recentemente, a AIIC fez um trabalho conjunto com especialistas de renome internacional no campo da medicina do trabalho, com o intuito de estabelecer correlações entre as condições de trabalho e o desempenho do intérprete. (vide Work Load Study - Estudo da Carga de Trabalho)
  • A AIIC estimula as melhores práticas na formação profissional mediante pesquisa sobre as escolas de interpretação e o patrocínio de cursos de formação permanente.
  • A AIIC comunica-se com os usuários dos serviços de interpretação. A AIIC compreende a importância do diálogo com os usuários e, no início da década de 90, encomendou um estudo detalhado das expectativas dos usuários dos serviços de interpretação.
  • A AIIC comunica-se com a comunidade dos intérpretes. A página interativa da AIIC na Internet – sobretudo a nossa webzine Communicate! – surgiu da determinação de criar novas linhas de comunicação.  Grupos específicos da AIIC, tais como a Rede de novos intérpretes, Comitê de Tradução jurídica e judiciária estão à disposição da nossa comunidade de intérpretes.
  • Com seus projetos e por meio de ação direta junto às organisações internacionais, a AIIC promove o uso dos idiomas em um mundo multilíngüe
  • A AIIC segue atentamente as novas tecnologias e reage de maneira adequada aos desafios e oportunidades que surgem.

Vantagens da afiliação à AIIC

  • Ser membro da aiic significa: - reconhecimento do profissionalismo - maior visibilidade para os clientes em potencial - participação direta na associação - acesso a uma rede mundial de colegas intérpretes  - manutenção da qualidade de sócio em caso de mudança para outro país.
  • Nome e informação de contato  incluídos no banco de dados on-line e no Anuário impresso da AIIC
  • Um endereço electrónico (meunome@aiic.net) POP3/IMAP4 com a mais sofisticada protecção em anti-vírus e anti-spam, acesso ao webmail e uma capacidade de 200Mb na sua caixa de correio.
  • Condições especiais e descontos nos cursos de aperfeiçoamento
  • Acesso a todos os recursos disponíveis na área reservada aos membros da página na Internet, incluindo funções de busca avançada e todos os  materiais de relações públicas da AIIC
  • Remessa gratuita do anuário anual de membros
  • Participação nas atividades da AIIC e oportunidade de participar nas áreas de maior interesse (cursos de aperfeiçoamento, grupos setoriais, defesa das condições de trabalho, pesquisa, admissões, novos membros, estatísticas, relações públicas, etc.)
  • Participação nos projetos que vão ajudar a moldar o futuro da nossa profissão
  • Acesso a uma apólice de seguro da AIIC para cobrir lucros cessantes
  • O Fundo de Solidariedade da AIIC para os membros que estão em dificuldades.

Recommended citation format:
AIIC. "AIIC: Apresentação". aiic.net February 19, 2002. Accessed August 18, 2017. <http://aiic.net/p/1400>.


Message board

Comments 6

The most recent comments are on top

Maricruz González C.

   

I believe translation is an art when the translator is an artist him/herself, i.e., he/she has sufficient educational (not necessarily academic) background that provides him/her with an artistic criteria and way of writing. I believe science comes with the know-how in translation/interpretation and I wouldn't differentiate these two. However, I have encountered great translators who are anything but artists. Here I would talk about mere translation skills.

Total likes: 0 0 | 0

Aniway Adap

   

Is translation an art or science? I would like to convince myself that it is an art but there are people, including translation professionals who believe that it consists a bit of science. If this is the case, when is it an art and when is it science?

Total likes: 0 0 | 0

Aniway Adap

   

Backtranslating as suggested by Mr. Garcia could be a very good idea, - as TL should sound or should read as if it's the original and at the same time remain its features as a translated doc. (Translation Code of Ethics)Besides you don't get the accuracy of translation by gauging the gaps but by securing the conveyed message.

Total likes: 0 0 | 0

Arturo M Garcia

   

I agree with Mr. Sanchez, but I would like to add another "acid test" if I may put it that way. I have found that backtranslating the text into the original (source) language is a very good way to gauge the closeness of the translation, both in meaning and in register.

Total likes: 0 0 | 0

RAUL SANCHEZ

   

The best way to know if a text has been translated into another language is to associate it to the purpose for which it was translated...What message is the original text intending to convey? To one group of people the same message might be translated one way, while it might be traslated a little different to another group of people, albeit the same language just different zone or modes of the area...

Total likes: 0 0 | 0

DONALD P HAYES

   

hOW DO WE KNOW (SCIENTIFCALLY)

HOW CLOSELY TEXT A (ONE LANGUAGE)

HAS BEEN TRANSLATED INTO TEXT B

(IN ANOTHER LANGUAGE)? ARE THERE

BENCHMARKS, OR MEASURES FOR CALIBRATING THE MAGNITUDE OF THE GAP IN THOSE TWO TEXTS?

Total likes: 0 0 | 0